Dicas de etiqueta na suruba — #2. A chegada

Não tem tempo de ler? Tá só com preguiça? Escute essa matéria clicando no player aqui.

Os terrores e ansiedades ficaram de lado. Não era pegadinha, era um fato. Você está batendo na porta de uma orgia e tudo que surge em sua cabeça é: “o que diabos eu faço?”. Bem-vindos, humanos, ao segundo volume das dicas de etiqueta na suruba!

Esta é uma continuação do Dicas de etiqueta na Suruba, a parte um foi: O Convite.

etiqueta na suruba batendo na porta

Um pouco sobre a importância de chegar bem na suruba

Adentrar apropriadamente em uma suruba (veja bem, ainda não estou falando de penetração aqui) pode ser benéfica de diversos modos. Entre eles, podemos especificar alguns, como:

  • Redução dos traumas
  • Boa-impressão
  • Melhores chances de uma boa fodinha

A redução de traumas pode não ser tão óbvia, para muitos, uma esbórnia pode parecer apenas gatinhos, unicórnios e arco-íris; entretanto, muito de uma boa noitada de sexo grupal está na mente e quem não está preparado pode acabar sofrendo as consequências psicológicas.

etiqueta na suruba arco iris

Por outro lado, há a questão comportamental. Ao chegar arrasando na esbórnia, as chances de ser bem-vindo a todas as festolas daqui para frente aumentam, você pode criar uma boa relação com toda a galera do rala-e-rola e, eventualmente, encontrar a parceria certa para engajar no intercurso.

A chegada — com etiqueta na suruba — propriamente dita

Há diversos cenários nos quais uma boa festinha do balacobaco: pode ser naquele apartamento do 12º andar que tem uma luz vermelha vibrando pela enorme janela. Pode ser naquela casinha insuspeita do bairro. Pode ser naquele escritório financeiro no prédio chique do centro da cidade. Pode ser na bonita chácara rural da cidade vizinha, com mordomos e convidados mascarados.

etiqueta na suruba festinha

De qualquer forma, apesar da escolha cênica, nada disso importa. Pois os toques são universais quanto a uma boa chegada. Você pode estar se perguntando agora: “por que diabos esse conselheiro de surubas não chega logo ao ponto?!”.

(Okay, talvez não com essas palavras)

Saiba, gafanhoto, que a leitura desse texto por si só, já é uma lição. Quem chega muito sedento ao pote, pode acabar não se lambuzando com o seu mel. “Apressado come cru”, não é assim? Há outras coisas melhores do que comer “cru”, leitor, ainda mais quando se trata de orgia.

etiqueta na suruba paciencia

Agora que você aprendeu um pouco sobre paciência, é importante falar sobre expectativas. A realidade pode ser bem diferente do mundo que se passa na mente de um incauto quanto às malemolências de grupal.

Se você ficou surpreso com O Convite… Bom, nada pode te preparar para o que será visto, seja em qualquer dos cenários apresentados. Afinal, cada bacanal tem sua peculiaridade e você precisa de jogo de cintura para enfrentar as contingências. Resumindo: compostura.

etiqueta na suruba playmobil

Sempre lembrando da teoria do Playmobil: ”não importa o que aconteça, nada vai tirar esse sorriso bobo da minha cara”

Lembra-se da compostura já importante no convite? Ela continua de suma importância. Com compostura para enfrentar a surpresa, pode apostar que iguarias estarão postas para você à mesa.

Isso lembra outro ponto crucial para que sua chegada seja sucesso total. Gentileza. Desde um pequeno agrado ao anfitrião, até palavras como “por favor”, “com licença” e “muito prazer” são bons sinais de educação.

etiqueta na suruba gentileza

Não veja isso como afetação, sendo gentil, caridoso e pensando no bem dos participantes da suruba, pode apostar que vai ser uma festa de arromba, como se você estivesse em Aruba.

etiqueta na suruba aruba

Rimas à parte. Com paciência, compostura e gentileza, você lubrificará ao máximo sua entrada! ;D

Comentários

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO